Apoiomedicos maconha

Recentemente explanamos que o Senador Cristovam Buarque considerou relevante o apoio de 48% da população a favor do uso medicinal da maconha. Agora, após a segunda Audiência Pública sobre a regulamentação da maconha, o Senado Federal liberou a pesquisa na íntegra apontando que, somando os apoios para todos os fins e medicinais, a maioria dos brasileiros querem a regulamentação da maconha. As informações são da Agência Senado.

Gráfico Reg Sug 8-2014Uma pesquisa do DataSenado, realizada nos dias 6 e 7 de junho, indicou apoio de apenas 9% dos entrevistados à legalização da maconha para qualquer fim. Já a permissão restrita ao uso medicinal da droga é defendida por 48%. A proibição total, como ocorre hoje, é apoiada por 42%.

A pesquisa foi feita com 1.106 pessoas de 16 anos ou mais, de todos os estados, e a margem de erro é de três pontos percentuais. A avaliação dos dados mostra que, para muitos dos entrevistados, o debate precisa ir além da ciência e abranger a questão moral e social. Muitos acreditam que flexibilizar a legislação pode estimular o vício, o que afetaria a segurança e a saúde pública.

Acesse e confira na íntegra a pesquisa
https://www12.senado.gov.br/noticias/Arquivos/2014/08/pesquisa-datasenado

Entre os que declaram ter alguma crença ou religião, o percentual contrário à legalização é maior do que entre aqueles que se declaram sem religião. No caso dos evangélicos, por exemplo, 55% são contra a legalização.

A região do país também influencia o resultado. A análise aponta que no Centro-Oeste 54% são contra a legalização para qualquer fim, enquanto no Sul do país o percentual é de 35%.

A maioria dos entrevistados (82%) concorda que a maconha leva o usuário a experimentar drogas mais pesadas. Entre os mais jovens, de 16 a 19 anos, o percentual cai para 72%. Dois em cada três entrevistados pelo DataSenado (67%) disseram não acreditar que a legalização possa reduzir o tráfico de drogas.

Foto de Capa: Valter Campanato / Agência Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here