Apoiomedicos maconha

Hoje a Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado (CE) analisa o projeto que altera a legislação sobre o combate às drogas, o PLC 37/2013. A proposta, tem como relator o senador Lasier Martins  e trata da internação compulsória de dependentes químicos e aumenta a pena para traficantes. Anteriormente a comissão promoveu duas audiências públicas para ouvir especialistas e reformulou o parecer.

Na leitura do relatório aparentemente o Senador desconsiderou toda e qualquer sugestão feita pela população Brasileira. Mas ainda há uma “pontinha” de esperança. Assista!

Pra quem está pouco informado, a proposta quer alterar as Leis nºs 11.343, de 23 de agosto de 2006, 7.560, de 19 de dezembro de 1986, 9.250, de 26 de dezembro de 1995, 9.532, de 10 de dezembro de 1997, 8.981, de 20 de janeiro de 1995, 8.315, de 23 de dezembro de 1991, 8.706, de 14 de setembro de 1993, 8.069, de 13 de julho de 1990, 9.394, de 20 de dezembro de 1996, e 9.503, de 23 de setembro de 1997, os Decretos-Lei nºs 4.048, de 22 de janeiro de 1942, 8.621, de 10 de janeiro de 1946, e 5.452, de 1º de maio de 1943, para dispor sobre o Sistema Nacional de Políticas Públicas sobre Drogas e as condições de atenção aos usuários ou dependentes de drogas e para tratar do financiamento das políticas sobre drogas.
Pra saber tudo que rolou na última audiência, leia esse artigo:

Debatedores defendem cultivo doméstico de Maconha para consumo

No final de março o Mauro Leno esteve lá junto com o advogado ativista Emilio Figueiredo, representando o Growroom; o antropólogo e presidente da Associação Multidisciplinar de Estudos sobre Maconha Medicinal – AMEMM, Sérgio Vidal; o coordenador geral de educação Integral do Ministério da Educação (MEC), Leandro Fialho, e o coordenador-geral de Saúde Mental, Álcool e outras Drogas, do Ministério da Saúde, o contestadíssimo Valencius Wurch Duarte Filho, cuja nomeação gerou protestos e ocupações do prédio do Ministério, por seu histórico junto aos manicômios.

Você pode ver o que aconteceu, nas visões do próprio Mauro. Aperte e leia!

Nas trincheiras do Senado

 

Escreva seu comentário

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here