Apoiomedicos maconha
Pela primeira vez, sabemos o futuro da #SUG8. Após uma série de seis audiências públicas sobre a regulamentação dos usos recreativo, medicinal e industrial da maconha, Cristovam sentou e explicou o que estará incluso na sua decisão sobre a proposta popular.

O Senador Cristovam Buarque (PDT-DF) foi indicado como relator da SUG 8 e vai recomendar se ela deve, ou não, se tornar projeto de lei. A Sugestão 8/2014 recebeu, em menos de uma semana, o apoio de mais de 20 mil pessoas.

Assista:

O programa Cidadania (acima) foi exibido no dia 22, o Senador Cristovam resume os pontos principais dos seis debates que fez com especialistas, para entender o que a sociedade pensa sobre a regulamentação dos usos medicinal, recreativo e industrial da maconha.

5 COMENTÁRIOS

  1. Infelizmente o senador não está convencido sobre o uso medicinal caseiro… se assim for, estamos na mão da indústria farmacêutica para fornecer um remédio que não precisa passar pela indústria. Será uma mercantilização desnecessária de um produto que a população pode ter acesso direto e gratuito em casa!
    Isso é o mesmo que proibir as pessoas de comer banana e obrigá-las a comprar cápsulas de potássio.

  2. CBD = MACONHA
    Custa mais de 4 mil Reais para importação!!
    Podemos PLANTAR de GRAÇA no quintal de casa!!
    ABAIXO À INDUSTRIA FARMACÉUTICA!!!!

  3. A LEI É UMA SO TEMOS QUE TER O DIREITO DE PLANTAR, PRO CONSUMO, ISTO EU NÃO ABRO MÃO, A MELHOR COISA QUE TEM É PLANTAR, CADA CUIDA DO SEU PÉ, E O LIVRE ARBITRIO QUEM NOS DEU FOI DEUS, E O HOMEM NÃO TEM MORAL PRA PROIBIR, É SO LIGALIZAR, E PONTO FINAL, JA TA LIBERADA, AGORA É SO LIGALIZAR, E PONTO FINAL

  4. É importante parabenizar o Senador, pois está tomando uma postura neutra em relação a regulamentação da maconha, acredito que ela vá tomar a decisão mais sensata tendo em vista a realidade política do nosso país. Já fico feliz em ouvir ele dizer que não tem dúvidas sobre a legalização de remédios a base de maconha, e em relação a o uso recreativo é apenas uma questão de tempo para que ele compreenda que a maconha não chega a ser danosa ao ponto de destruir a juventude Brasileira assim como o álcool e o cigarro destrói. Sou a favor de uma política mais maleável a cerca da maconha e é preciso tirar dos traficantes esse monopólio, como foi falado na entrevista, uma coisa é afastar as drogas do jovem, com polícia, outra coisa é afastar os jovens das drogas, com educação. Tenho fé de algum dia ver uma política justa em relação as drogas!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here