O futuro Ministério da Cidadania do governo de Jair Bolsonaro que deverá acabar com os ministérios de Desenvolvimento Social, Cultura e Esporte, além da Secretaria Nacional de Políticas Sobre Drogas (Senad) parece não seguir as pesquisas e os avanços mundiais relacionados a cannabis. Ele afirmou em entrevista recente ao o Globo que deverá implementar um novo programa de combate as drogas.

O político, 68, médico com mestrado em neurociência, é conhecido por ter uma postura radical em relação à maconha, tendo trabalhado junto a outras figuras do cenário conservador nacional como Marisa Lobo e Ronaldo Laranjeira, prometeu também uma limitação do horário de comercialização de bebidas alcoólicas poderia reduzir os níveis de violência.

A limitação, de acordo com a entrevista, pode ser pontual, apenas “em lugares mais violentos”, a exemplo do que foi feito em Diadema (SP). A escolha dos locais afetados seria feita a partir de um mapeamento da violência.

Na rede social Twitter, o tema esteve entre os mais comentados na manhã desta sexta-feira (21).

Escreva seu comentário

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here