A Justiça do Rio de Janeiro confirmou recentemente uma liminar dada em dezembro de 2016 a um casal carioca que planta cannabis sativa em casa para auxiliar o tratamento de uma doença crônica de sua filha.

Marcos Lins e Margareth Brito obtiveram um habeas corpus preventivo para o cultivo e o processamento da erva em casa. Ou seja, não terão que importar maconha ou comprar cannabis da industria farmacêutica, eles mesmo poderão produzir o próprio óleo.

Segundo laudos médicos apresentados pela defesa do casal, a menina teve redução de até 60% de suas crises convulsivas após o uso, sob supervisão médica, de um extrato artesanal oriundo da cannabis. O passo é considerado por nós como um grande passo para a descriminalização do cultivo de maconha no Brasil.

Escreva seu comentário

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here