Apoiomedicos maconha

Pelo fim da perseguição de jovens, negros, pobres e de todos que sofrem injustiças em nome da falida “guerra as drogas”. Entenda as bandeiras levantadas pelo candidato a deputado estadual, André Barros*, e aperte o verde com consciência nestas eleições.

Nas panfletagens da campanha eleitoral, a pergunta mais que mais me fazem é “se vou legalizar”. Respondo, primeiro, que esta não é uma competência da ALERJ e, depois, que a legalização da maconha é uma luta, que enfrentamos a polícia e o sistema penal para realizar a marchas da maconha pelo Brasil. Informo que a representação que movemos em 2009 para garantir a Marcha da Maconha é baseada no inciso XVI do artigo 5º da Constituição Federal. Digo que só as lutas avançam o processo de legalização da maconha no Brasil.

Eleger parlamentares que vão lutar pela legalização é muito importante. Abandonar a luta eleitoral para quem defende a legalização da maconha não tem qualquer sentido. Pois, se buscamos a mudança das leis e essas são feitas por deputados eleitos, qual o sentido de não entrar nessa luta para eleger parlamentares que vão fazer o enfrentamento nas casas legislativas?

Como deputado estadual, não posso propor a descriminalização e a legalização da maconha. Mas posso colocar esse debate na esfera estadual, principalmente, relacionando à questão da segurança pública. Devemos demonstrar que falar em segurança pública, sem inserir a questão da legalização das substâncias tornadas proibidas, em primeiro lugar, a maconha, é uma farsa. Devemos começar pela maconha, porque é a substância ilegal mais consumida e foi a luta pela legalização da planta que ganhou as ruas pela juventude que cansou de ser criminalizada e esculachada nas ruas pela polícia por estar fumando maconha.

Depois da apreensão de quase meia tonelada de cocaína num helicóptero e na fazenda de milionários que ocupam cargos parlamentares, onde todos os presos foram colocados em liberdade, o debate da legalização ganhou maior importância. Trata-se de exemplo concreto de que se trata de um mercado milionário de toneladas, distribuídas em helicópteros, aviões, navios e caminhões de carga. O fato traz à tona toda a farsa dessa guerra que presenciamos nas favelas, com apreensões que nem sequer chegam perto da meia tonelada apreendida dentro de fazenda de empresários milionários.

Toda essa farsa precisa ser denunciada, 50420 neles!

SÓ A LUTA LEGALIZA, 50420 NELES

*André Barros é candidato a deputado estadual, nº 50420, advogado da Marcha da Maconha, mestre em ciências penais, membro licenciado da Comissão de Direitos Humanos da OAB/RJ e do Instituto dos Advogados Brasileiros

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here