Apoiomedicos maconha

Nós que somos maconheiros convivemos diariamente com pessoas que nos odeiam, que minimizam nossos atos, nossos feitos simplesmente porque fumamos uma erva daninha. Mas da onde vem tanto ódio, onde surge esse ódio? Já pararam pra pensar?

Pois bem, o SmokeBud tenta informar todos os dias trazer informações sobre os avanços da maconha, no Brasil tentamos criar possibilidades reais de mudar o ambiente que vivemos. Desempenhamos o nosso papel ao ajudar a realização da SUG8, fazemos o nosso papel todo dia quando trazemos informações reais e fundamentais sobre saúde, educação, política, leis e direito ao invés de dizer como está o cabelo do sonegador de impostos, Neymar.

Fazemos muito mais, tentamos mostrar que o discurso de ódio não leva a nada e que se a política não for levada como torcida, partidário, o país melhora, mas infelizmente esse não é e NEM NUNCA FOI o papel da mídia tradicional.

Quem é a mídia tradicional?
A Globo, VEJA, Época e tantas outras que incitam a violência e ódio público. Isso acontece quando no principio editorial tem algum interesse em transformar um em herói e outro em vilão. Como eles fazem isso? Os amigos que mantém a coluna Ganja Style, aqui no portal, já falaram muito sobre manipulação de informações de massa, se você quer entender melhor clique aqui.

Ganja Style, como ser manipulado e não ter a menor noção disso? Parte I

Mas se você não ta com muito tempo pra ler, e quer saber rapidamente eu vou te contar.
A mídia manipula as informações, todos os dias, antes do seu jornalista preferido pegar a fala, ele tem claramente um lado, uma posição e um editorial — uma folhinha que vai falar 5000 palavras que todo mundo vai entender o que significa e na página seguinte uma folhinha com outro lado que vai falar menos de 200 só com palavras complexas e que provavelmente não vamos assimilar com a mesma facilidade. Para não ficar muito chato esse texto, o professor de Ética da Universidade de São Paulo (USP) Clóvis de Barros Filho explica o que é a universidade quando a Globo quer falar, e quando ela quer audiência tome outro partido.

Falta maconha nas universidades?
O professor cita que falta maconha nas universidades para sermos melhores, ainda que a maconha seja uma puta zona de convergência para entender os disparates da nossa sociedade, não é a maconha que falta para sermos melhores, mas somos sagazes e entendemos bem a ironia que o mestre usou. O que falta é o conhecimento, falta o povo, eu, você, seu pai, sua irmã e sua mãe sair da zona de conforto e querer entender e acompanhar a nossa política com a mesma fervorosidade de quem assistem o BBB, a Novela, a vida das celebridades.

Pô, não adianta querermos ter opinião sobre política com os 10 minutos de notícias que assistimos todos os dias. Temos a TV Senado, a TV Câmara, Temos inúmeros recursos e meios de acompanhar, de entender. Sobretudo lugares para nos cobrar e mostrarmos nossa insatisfação, temos lugar pra falar e e pra debater. Mas parece que todo mundo esqueceu, até quem nunca fumou um na vida. Quer ver um exemplo?

Motoristas que fumaram maconha serão proibidos de renovar a carteira


Eu fiz uma análise social ao longo de 2015 e agora no começo de 2016 com a nova determinação do CONTRAN, que irá realizar exames toxicológicos em motoristas com carteira profissional, no entanto usei um título mais sensacionalista, abordei que isso poderia afetar a população inteira. O que aconteceu?

Na pesquisa de curtidas vs Leitores vs Comentários notei que mais de 70% das pessoas não leram o artigo, olharam o título e já emitiram a sua prontíssima opinião, menos de 1 minuto entre a publicação do post e o tempo do comentário. Ou seja, como você, maconheiro, ser pensante pode quer cobrar que a sociedade nos entenda como maconheiro se você não faz a sua parte. Pra cobrar que as pessoas leiam mais, temos que ler muito mais, por elas se precisar.

É muito rápido ler um título e escrever “pais de merda”, “onde já se viu”, “políticos escrotos”… ou qualquer um dos verbos pra aquela síndrome de vira-lata que já é conhecidíssima na terra tupiniquim. Temos mentiras todos os dias, da imprensa, do blog do seu amigo ou amiga, Do Catraca Livre, do Terra, da Globo e temos que nos manter calmos e sem ódio no coração. Já dizia o D2: “tira o ódio do coração e tenta usar mais a mente”.

4 Mentiras sobre Maconha que você viu no Facebook em 2015

O problema do esquecimento é o nosso maior problema!
31 anos atrás existia a Ditadura, muitos de nós nascemos depois disso tudo e não temos ideia do quão ruim era viver sobre um regime militar, censurado. Se você acha que foi sacanagem prender o Marcelo D2 e o Planet Hemp quando eles “cantaram assim porque fumavam maconha” iriam chorar e pedir pela mamãe quando descobrissem que pau-de-arara que não tinha nada haver com uma piteira, balé no pedregulho ou a tal cadeira do dragão não era formas de fumar.

jornal-globo

Globo, Ditadura, Desinformação e mais…
Esse ciclo nunca terminou e nunca vai terminar. Se amanhã sair a Dilma e aí? Vai continuar a mesma merda ou pior, enquanto o povo continuar raso na informação e discutindo entre si não somos nós, cidadãos, que temos o poder. Essas política briguenta, esse FLAxFLU de Pauta Bomba, Impeachment e bala de borracha nos professores não vai resolver nossos problemas atuais. E pior, só vai fazer a nossa economia piorar, como sempre quem vai pagar esse prejuízo todos somos nós, com aumento de impostos, com vandalismo alheio etc.

O que fazer?
Acompanhe de perto os nossos parlamentares, cumpra com seu dever cívico todos os dias, cobre. Política deve ser debatida sim! Política não se discute, se debate! Ainda não sabe diferença?

Discussão: levantar os prós e os contras.
Debate: Conversa em defesa de uma causa.

A democracia não é só no dia que vamos votar e nem só no dia de ir pra rua, democracia é ser soberano e entender as necessidades dos nossos irmãos e irmãs para criar um país melhor pra eles, pra nós e pros nossos filhos. Esse é o verdadeiro ativismo.

Escreva seu comentário

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here