Apoiomedicos maconha

Ricardo Nemer, advogado carioca e velho conhecido do mundo do ativismo canábico, teve suas 30 plantas apreendidas pela Polícia Civil na última quinta-feira (21/05), no bairro de Maricá, Rio de Janeiro, onde mora. Segundo o G1, também foram tomados livros de cannabis medicinal e outros materiais. Até quando vamos ver plantadores sendo tratados como criminosos?

11296989_10202936614536077_1952924755_oCerca de 30 pés de maconha foram apreendidos na casa de um advogado em Maricá (RJ), em uma operação da Polícia Civil, na manhã desta quinta-feira (21). Ricardo Nemer, de 40 anos, é conhecido por defender a legalização e o uso medicinal da droga. Os policiais chegaram ao local, no bairro Morro do Clan, após uma denúncia. O advogado estava em viagem a São Paulo na hora da abordagem, mas já se apresentou à 82ª DP e responderá em liberdade.

Segundo o chefe de investigação, inspetor José Renato Oliveira, na casa do advogado também foi encontrada uma estufa, além da droga pronta para o uso, sacos de adubo e livros sobre o uso medicinal da erva e história da maconha no Brasil.

img_5033-1024x644

Ativismo
Em uma audiência pública no Senado, em setembro de 2014, o advogado aparece defendendo o consumo da planta e se opondo à distribuição do CBD (canabidiol) pelo SUS.

“Imagine um remédio que vem importado pra cá, que só pessoas com poder aquisitivo podem ter e pessoas de baixo poder aquisitivo, que plantam sua maconha, vão presos para a cadeia. É muito importante mostrar que maconha não é uma ampola, maconha é uma planta”, fala de Nemer em um vídeo gravado na audiência.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here