O governo da Nova Zelândia anunciou que organizará um referendo sobre a legalização da maconha com fins recreativos em 2020 ao mesmo tempo em que ocorrerão as eleições legislativas. Quem informa é agência francesa de notícias, Por France Presse.

A organização da consulta foi uma das condições apresentadas pelo Partido Verde quando negociou a participação no governo da primeira-ministra, Jacinda Ardern, após as eleições de 2017.

O ministro da Justiça, Andrew Little, destacou que o resultado do referendo será vinculante.

O governo da primeira-ministra trabalhista já iniciou os procedimentos para legalizar o uso terapêutico da maconha. Atualmente, o Parlamento neozelandês examina um projeto de lei.

Uma pesquisa de 2017 mostrou que 65% dos neozelandeses são favoráveis ao consumo recreativo da maconha.

Outros países
Em outubro deste ano, o Canadá se tornou a primeira grande economia mundial a legalizar a maconha para fins recreativos.

No Uruguai, a maconha começou a ser vendida legalmente em uma série de farmácias credenciadas em 2016. O processo de legalização é pioneiro na América Latina, mas em 2017 ainda não funciona como esperado. A demanda dos usuários era maior do que a oferta e o sistema de produção e distribuição ainda era insuficiente.

Escreva seu comentário

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here