Apoiomedicos maconha

Campeonato Brasileiro, Paulista, Libertadores ou Mundial. Não importa o jogo, sempre que o Corinthians ta ganhando aparece um grito peculiar no estádio. Mas de onde surgiu esse grito?

Alguns poucos Corinthianos sabem a história completa deste grito, e infelizmente em alguns casos ele não é escutado nas transmissões. Isso porque ainda impera o pré-conceito ensinado pelo proibicionismo, mas quem vai no estádio ta ligado como é.

Onde surgiu?

Antes de ser grito, a poesia foi parte do samba enredo da Gaviões da Fiel para o Carnaval de São Paulo de 1994. O carnavalesco, Raul Diniz, em seu artigo “Coisa Boa é Pra Sempre”, afirma que o enredo inesquecível foi criado pelos poetas Grego e Magal e cantado por Ernesto Teixeira.

O enredo é conhecido nacionalmente como: A Saliva do Santo e o Veneno da Serpente.

Naquele ano a agremiação conseguiu ser vice-campeã no sambódromo, no entanto foi uma das revelações. Depois disso Gaviões da Fiel tornou-se conhecida entre as grandes. No ano seguinte, ela foi campeã e a música virou fumaça, se espalhou pelo ar e passou a ser popularmente conhecida como “Vou Pra Bahia”, cantado sempre nas arquibancadas quando o Corinthians está as vésperas de levantar um caneco ou ganhando por mais de 2×0.

A alteração também foi da Gaviões, que deixou de lado o duplo sentido e resolveu mostrar sempre que o Corinthians proporciona dois sabores muito raros, e mais que o time do povo não tem vergonha de falar de algo tão normal e natural.

A letra da arquibancada

é,meu santo é forte não adianta me picar
sou gavião e você pode acreditar
que não aceito traição
e o veneno da serpente
eu transformo em semente é o tabaco em plantação

erva santa curou dores
seduziu com seus sabores
café e rapé em Paris
a nobreza aspirava e ficava mais feliz

vou…vou pra bahia
acende a chama nop terrero de iaiá
é a força da magia
que me arrepia e se espalha pelo ar (2xessa estrofe)

saravá saravá
salve o santo guerreiro
e uma vela pra saldar
meu são jorge padroeiro (2x essa estrofe)

alô mulher
mulher mulher mulheeeer
quem te viu e quem te vê (alô alô)
o que embaça se perdeu virou fumaça
liberdade pra você

É um raro prazer, sabor de emoção
fumar maconha e torcer pro coringão

é um raro prazer sabor de emoção
fumar maconha e torcer pro coringão

 

A letra original

É meu santo é forte
não adianta me picar
sou Gavião e você pode acreditar
que não aceito traição
e o veneno da serpente
eu transformo em semente
é o tabaco em plantação
erva santa curou dores
seduziu com seus sabores
café e rapé em Paris
a nobreza aspirava
e ficava mais feliz

Vou, vou prá Bahia
acende a chama
no terreiro de iá iá

é a força da magia
que me arrepia
e se espalha pelo arSaravá, saravá
salve o santo guerreiro
e uma vela prá saudar
meu São Jorge PadroeiroMulher, mulher, mulher
quem te viu e quem te vê
o que embaça se perdeu virou fumaça
liberdade prá você

É um raro prazer
sabor de emoção
mais não abuse
que faz mal pro coração (e pro pulmão)

Parabéns a todos os Corinthianos 😉

 

Fontes:
. Raul Diniz, Gaviões da Fiel, coisa boa é para sempre
G.R.E.S. Gaviões Da Fiel (SP), Samba Enredo 1994 – A Saliva do Santo e o Veneno da Serpente
Socios Amantes do Samba Paulista

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here