Apoiomedicos maconha

Em menos de uma semana, mais de 20 mil votos de internautas foram dados em apoio ao encaminhamento da Sugestão de Matéria Legislativa à Comissão de Direitos Humanos do Senado Federal, feita no começo deste ano. A proposta era que o senado discutisse sobre a legalização da maconha para uso recreativo, medicinal e industrial no Brasil.

Em fevereiro, o Senador Cristovam Buarque (PDT-DF) foi designado relator da SUG n° 8/2014 e, desde então, tem se mostrado empenhado no debate proposto pela população. Em mais um passo de sua jornada, recentemente Cristovam divulga o primeiro estudo sobre a regulamentação dos usos recreativo, medicinal e industrial da maconha.

Acesse o estudo completo e leia atentamente: Estudo 765 de 2014 – Senador Cristovam Buarque

ESTUDO Nº 765, DE 2014

Referente à STC nº 2014-00720, do Senador CRISTOVAM BUARQUE, acerca da regulamentação dos usos recreativo, medicinal e industrial da maconha.

Sumário executivo

Os usos medicinal, industrial e recreativo da maconha são analisados na perspectiva de sua regulação. Os potenciais impactos da regulação são discutidos, bem como determinadas experiências internacionais de descriminalização e legalização. O uso da maconha é contextualizado no cenário internacional e nacional de controle de drogas, em aspectos sanitário, histórico, sociológico e antropológico. Infere-se que a possibilidade de regulação desse produto pode trazer benefícios e não representa necessariamente uma ruptura ou ameaça à vida social. O desafio que se aponta é o da legalização controlada, com a regulação de todo o processo – da produção e oferta à posse e consumo –, sujeita ao controle e fiscalização pelo Estado.

1 COMENTÁRIO

  1. A legalização da maconha é uma dúvida, pois boa parte dos brasileiros não a querem, mas outra sim. Esse negócio de ilegalização e condenação às drogas é arbitrário. Por que ilegalizar, só por que faz mal?
    Por que não atacam o problema pela raiz, ou seja, pela falta de cultura? Ensinando ao povo tudo sobre as drogas não bastaria para reduzir em massa o consumo? É claro que há gente que, mesmo sabendo tudo que a droga faz para a saúde e para a qualidade de vida, continua a usando como forma de se evadir da vida e de seus problemas, mas, em relação a eles, não se pode fazer nada porque eles têm ciência dos efeitos inerentes as drogas e as usam por isso. Além de que, em um estudo, descobriram que a maconha é menos nociva do que o álcool pra saúde. Então vamos legalizar, galera?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here