Apoiomedicos maconha

A Comissão de Direitos Humanos (CDH) do Senado realiza na próxima segunda-feira (13) a 6ª Audiência Pública sobre a regulamentação da maconha. A proposta de Sugestão nº 8/2014 – SUG 8/2014 – será debatida sob o posicionamento dos atores sociais contrários a qualquer liberação. Compareça e participe virtualmente, sua colaboração será mais que essencial.

Se a última audiência pública já foi parecida com o Programa do Ratinho, como bem intitulado e relatado na matéria da VICE por Matias Maxx, já podemos prever o que está por vir com uma mesa completamente proibicionista.

A sexta Audiência Pública será sobre o posicionamento dos atores sociais contrários a qualquer liberação. O encontro será realizado no dia 13 de outubro de 2014, segunda-feira, às 9 horas, no Plenário nº 2, Ala Senador Nilo Coelho, Anexo II, Senado Federal.

Foram convidados para compor a quarta mesa o Padre da Arquidiocese do Rio de Janeiro Aníbal Gil Lopes, o Psiquiatra Marcos Zaleski e a Presidenta da Associação Brasileira do Estudo do Álcool e outras Drogas, Ana Cecília Petta Roselli Marques.

AÇÃO LÁ E CÁ, O DEBATE NÃO PODE PARAR!

O senador Cristovam Buarque disse estar somente a duas audiências públicas de uma decisão sobre a regulamentação da maconha, dando prioridade ao uso medicinal.

[quote_box_right]“Uso Privativo”
Trata-se do termo jurídico adequado, pois diz respeito aos valores humanos da liberdade, da intimidade e da vida privada, direitos individuais conexos ao próprio direito à vida, que compreende a autodeterminação pessoal na medida em que não cause danos a terceiros. Recentemente, tanto a Corte Constitucional Argentina como a Corte Constitucional da Colômbia, afirmaram que a criminalização do porte de drogas para uso pessoal viola o sistema constitucional, os direitos humanos e tratados internacionais. No mesmo sentido, decidiu a Corte Interamericana de Direitos Humanos, de modo que a alteração para nomenclatura “Uso Privativo” se mostra adequada e urgente. – Trecho retirado do manifesto do Growroom[/quote_box_right]

Visando que o cultivo – em seus três modos: doméstico, associativo e industrial – seja contemplado nas próximas audiências no Senado, o Growrrom lançou um manifesto em que você pode assinar e enviar por e-mail ao senador Crisovam Buarque, através da ferramenta Manifeste. A ideia é que, antes da próxima audiência, Cristovam já tenha recebido várias mensagens e comprove o anseio da sociedade em discutir a regulamentação do cultivo de maconha no Brasil.

O manifesto traz também a necessidade de alterar a nomenclatura adotada na origem da SUG Nº 8/2014, de “Uso Recreativo” para “Uso Privativo”. É que o primeiro, como já observado desde o início dos debates, vem impedindo o avanço sobre o tema, sobrecarregando o assunto com todo o preconceito já existente no seio social, em detrimento de todas as demais formas de uso da planta (medicinal, terapêutica, religiosa, industrial, cultural e recreativa) e dos usuários que não façam o uso medicinal senão na forma de extratos em ampolas. Limita também o assunto quando o objetivo primordial do “Uso Privativo” é o arrefecimento da já sabida falência da “Guerra às Drogas”.

Os internautas podem participar do debate por meio do portal do senado, pelas redes sociais e por telefone através do Alô Senado no Telefone: 0800-612211. Se você puder compareça e fale diretamente ao Senador Cristovam Buarque o motivo do seu apoio e a necessidade da regulação da maconha no Brasil.

Facebook: alosenadofederal
Twitter: @AloSenado
Portal e-Cidadania: https://www12.senado.gov.br/ecidadania/visualizacaoaudiencia?id=2701
//bit.ly/audienciainterativa

Acompanhe a tramitação da SUG Nº 8/2014 em //bit.ly/CDHSUGMaconha

Acompanhe ao vivo pelo canal do Senado Federal na internet  (Copie e cole na hora da audiência o link no seu navegador): //drix.senado.gov.br/tv6

Apoie a luta antiproibicionista. Contribua com a Vakinha pela Legalização! 

Foto de capa: Edilson Rodrigues/Agência Senado

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here